OTIMIZAR A SUA CONDUÇÃO.

Cuidar da sua moto e dos pneus é um dos aspetos mais importantes que deve ter em consideração. Uma manutenção regular irá mantê-los em boas condições, para que possa simplesmente concentrar-se na condução. 

O nosso guia de cuidados e manutenção abaixo irá ajudá-lo a otimizar a sua condução. Para obter informações de segurança adicionais, consulte o manual do proprietário da sua moto e quaisquer dísticos de segurança.  


 

MANUTENÇÃO DA MOTO.

----------

Recomendamos vivamente que realize inspeções gerais regulares do seu motociclo, em especial das rodas. A quilometragem e o desempenho dos pneus são afetados negativamente por um veículo com manutenção insuficiente. Leve o seu motociclo a um revendedor para verificações de manutenção regulares, incluindo inspeções dos pneus. 

Mantenha as definições da suspensão rigorosamente de acordo com o indicado no manual do proprietário. A manutenção inadequada dos componentes e as definições incorretas ou desiguais da forqueta dianteira irão afetar a estabilidade e gerar tensões excessivas nos pneus.

Verificar a pressão dos pneus é o tipo de manutenção dos pneus mais importante. Verifique semanalmente a pressão dos pneus frios com um manómetro de boa qualidade.

Uma pressão insuficiente dos pneus pode resultar em curvas imprecisas, temperaturas de funcionamento mais elevadas, desgaste irregular do piso, fissuras por desgaste, sobrecargas e na eventual inutilização da carcaça do pneu, o que poderá causar acidentes, ferimentos ou a morte. Uma pressão excessiva dos pneus não aumenta a capacidade de carga, mas irá resultar numa condução difícil e no desgaste acelerado dos pneus na parte central da área de contacto.

Tenha em atenção que curvas apertadas, passageiros, cargas pesadas e altas velocidades contínuas irão exigir pressões mais elevadas (até ao máximo indicado no flanco). No caso de motociclos do segmento Touring de alta velocidade, com carga máxima ou dois passageiros, encha os pneus até ao máximo recomendado pelo fabricante do veículo, se aplicável.

Nunca exceda a carga máxima indicada no flanco do pneu ou a capacidade de carga do veículo que se encontra no manual do proprietário, consoante a que for menor.

Poderá ocorrer perda de pressão devido a núcleos de válvulas gastos ou incorretamente assentes. Verifique os núcleos das válvulas e, se necessário, aperte para que assentem corretamente ou proceda à sua remoção e substituição. Uma tampa de válvula de metal ou de plástico rígido com uma junta interior deve ser utilizada e instalada com aperto manual para proteger o núcleo da válvula contra poeiras e humidade, e para ajudar a manter uma boa vedação de ar.

Ao substituir os pneus, inspecione sempre as fitas das jantes, as câmaras de ar e as válvulas. Substitua se forem observados danos ou fissuras.

A perda constante de pressão de ar poderá ser motivada por danos não detetados nos pneus. Inspecione visualmente os pneus relativamente a furos, cortes, abrasões, fissuras, saliências, bolhas ou quaisquer outros danos. O aparecimento de fissuras de tensão nos sulcos do piso é um indicador de sobrecarga e/ou pressão insuficiente.  Se observar a existência de fissuras nos sulcos do piso, deverá remover e substituir de imediato o pneu. Estes danos são permanentes e irreparáveis.

Os danos causados por impactos, penetrações ou pela utilização contínua com pressão insuficiente/excessiva são progressivos e podem resultar na inutilização repentina e completa do pneu, bem como em acidentes, ferimentos ou mesmo na morte. Recorra sempre a uma inspeção especializada do pneu desmontado após impactos, por exemplo, com bermas de passeios ou buracos, se ocorrer penetração além da superfície do pneu ou se existirem saliências ou baixa pressão. Não continue a conduzir com pneus nessas condições. Inspecione regularmente os pneus relativamente a danos e tenha sempre em atenção sinais de alerta como vibrações, manobrabilidade instável, atritos ou ruídos dos pneus que ocorram durante o funcionamento da moto.

As substituições de pneus usados ou com um desenho ou construção diferente não terão a mesma reação. Ao instalar pneus novos, não os sujeite à potência máxima ou a curvas abruptas ou apertadas até percorrer uma distância de rodagem razoável de cerca de 160 quilómetros. 

Desta forma, pode habituar-se à sensação dos pneus novos ou da combinação de pneus, determinar limites e obter a aderência à estrada ideal para uma variedade de velocidades, acelerações e manobrabilidades. Verifique e ajuste a pressão de acordo com os níveis recomendados após o arrefecimento dos pneus durante, pelo menos, três horas depois da rodagem. 

Tenha em atenção que os pneus novos terão uma área de contacto e um limite de curva bastante diferentes.  Combinar um pneu novo com um usado e utilizar diferentes combinações de desenhos poderá afetar negativamente a condução e a manobrabilidade, e irá exigir uma avaliação rigorosa da condução.

Tenha em atenção que a correspondência correta dos pneus dianteiros e traseiros é importante para um desempenho e uma manobrabilidade ideais. Monte apenas pneus com a indicação "roda dianteira" na posição dianteira e pneus com a indicação "roda traseira" na posição traseira. Apenas um número limitado de pneus são adequados para instalação nas posições dianteira e traseira.

A combinação de um pneu dianteiro novo com um pneu traseiro usado pode causar instabilidade e vice-versa. Combinar pneus radiais ou utilizar pneus radiais com pneus com estrutura diagonal ou cintas diagonais poderá afetar negativamente a manobrabilidade e a estabilidade. Isso deverá verificar-se apenas se instalado e/ou recomendado especificamente pelo fabricante do veículo.

Além da incompatibilidade dos pneus, existem vários fatores que podem afetar a manobrabilidade de um veículo, incluindo o peso e a altura do motociclista, a combinação de pneus novos com usados e a colocação de bagagem e carenagens. Contacte o fabricante da sua moto antes de efetuar modificações no material existente.

Estão disponíveis pneus com diferentes capacidades de carga. Tenha em especial atenção o peso da moto, se irá transportar passageiros e o peso de qualquer equipamento opcional.  Lembre-se de que a capacidade de carga dos pneus também é reduzida se a pressão for insuficiente.  É possível sobrecarregar um pneu ainda que este tenha o tamanho especificado pelo fabricante do motociclo.

As cargas máximas e as pressões correspondentes encontram-se indicadas nos flancos de todos os pneus de estrada Dunlop.

Antes de conduzir, deve determinar o peso total da bagagem, do equipamento e do(s) motociclista(s) a acrescentar à moto.  O peso total da bagagem, do equipamento e do(s) motociclista(s) nunca deve exceder a capacidade de carga do veículo indicada no manual do proprietário do veículo.

As câmaras de ar são um componente essencial da montagem de rodas com câmara. Ao instalar um pneu novo numa jante que requer uma câmara de ar, deve ser instalada uma câmara de ar nova em simultâneo.  As câmaras de ar antigas ficam esticadas, e se uma câmara de ar antiga for instalada num pneu novo,  pode ficar dobrada e inutilizada devido ao estreitamento da borracha da câmara de ar. 

As câmaras de ar apenas devem ser reparadas por um especialista. Fixe cuidadosamente o conjunto da válvula da câmara de ar à jante. Inspecione a fita da jante e contacte o revendedor do motociclo para a substituição correta da fita da jante. Verifique sempre a marcação de tamanho na câmara de ar para garantir que o tamanho do pneu é indicado na câmara de ar. 

Os pneus sem câmara de ar podem e devem ser montados em motociclos equipados com pneus e jantes padrão.

Utilize uma solução de sabão suave para lavar os flancos e a faixa ou a inscrição branca. Enxague com água limpa.

Nunca aplique outros materiais, produtos de limpeza ou revestimentos para melhorar o aspeto do flanco. Se o fizer, poderá deteriorar a borracha e impossibilitar a verificação de fissuras de ozono ou danos provocados pelas intempéries.

Os pneus podem ficar danificados devido a condições de armazenamento inadequadas. Esses danos podem afetar o desempenho e a funcionalidade dos pneus, e poderão levar à sua inutilização. Os pneus armazenados devem estar protegidos contra efeitos ambientais como a luz solar, o ozono e outras condições potencialmente prejudiciais.

Armazene os pneus num espaço limpo, seco, bem ventilado e com temperaturas ambientes moderadas. Não armazene os pneus num espaço sujo ou húmido, ou exposto a solventes ou produtos à base de petróleo. Os pneus também não devem estar expostos à luz solar direta, a temperaturas frias ou quentes extremas, ou a fontes geradoras de ozono, como motores elétricos, carregadores de baterias, geradores ou equipamento de soldagem.

Óleo e combustíveis: o contacto prolongado com óleo ou combustíveis e vapores provoca a contaminação do composto de borracha, inutilizando o pneu. Limpe de imediato qualquer óleo ou gasolina com um pano limpo. Não utilize um pneu que tenha sido exposto a óleo, combustíveis, produtos corrosivos ou líquidos não compatíveis com borracha. Os pneus de corrida ou para desporto motorizado requerem manuseamento e condições de armazenamento especializados.

Os pneus apenas devem ser montados por indivíduos com formação específica. Uma montagem incorreta pode causar uma explosão e ferimentos graves.

A Dunlop recomenda vivamente que os seus pneus apenas sejam montados por profissionais qualificados.

Pressão de ar: mantenha sempre a pressão dos pneus recomendada para o tipo de terreno em que está a conduzir. Consulte o manual do proprietário. Os pneus com pressão insuficiente poderão causar danos nas rodas se circularem em terrenos rochosos e acidentados, e fazer com que a moto serpenteie ou se desloque erraticamente em terrenos lisos e duros. Uma pressão excessiva poderá danificar os pneus e causar uma condução desnecessariamente difícil.

Condição: verifique a existência de cortes e furos que poderão causar fugas de ar. Verifique também os pneus relativamente a saliências em falta e ao desgaste excessivo do piso.

Rodas: para evitar a perda de controlo ou ferimentos, certifique-se de que as porcas de eixo estão apertadas e fixas. Segure os pneus dianteiro e traseiro e tente abaná-los nos respetivos eixos para verificar se existem rolamentos gastos ou porcas soltas. Não deverá existir nenhuma folga ou deslocamento ao abanar a roda. Inspecione as rodas relativamente a raios partidos ou soltos e a fissuras no cubo ou na jante.